Home / Municípios / Saúde capacita municípios interessados em oferecer tratamento contra o tabagismo

Saúde capacita municípios interessados em oferecer tratamento contra o tabagismo

Imprimir  

Enviar notícia





Enviar para um Amigo



17/08/2016 – Juliana Matos / Governo do Tocantins

A capacitação faz parte do cronograma de atividades para supervisão e assessoramento dos municípios para implantação e implementação do Programa do Controle do Tabagismo – Divulgação / Governo do Tocantins

A Secretaria de Estado da Saúde, por meio da Gerência da Rede de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer, está ampliando o número de municípios habilitados para ofertar o tratamento contra o tabagismo. Para isso, profissionais de saúde de Guaraí, Araguaçu e Palmas participaram da Capacitação para Controle do Tabagismo e Tratamento do Fumante na Rede SUS, com intuito de implantar o programa nas unidades de saúde destes municípios. A capacitação que ocorreu na última semana, em Palmas, é a primeira etapa do processo de habilitação da oferta do tratamento do tabagismo. A próxima é a elaboração de um plano de ação pelos municípios sob orientação dos técnicos do Estado. Somente então, os municípios estarão habilitados a oferecer o serviço.

Atualmente, estão em funcionamento ambulatórios de tratamento em Aparecida do Rio Negro, Araguaína, Araguanã, Bernardo Sayão, Chapada de Areia, Divinópolis, Gurupi, Miracema do Tocantins, Miranorte, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional, Peixe, Pugmil, Santa Tereza do Tocantins, Silvanópolis, Taguatinga, Tocantínia, Wanderlândia e Xambioá. Apesar de já ter ofertado o tratamento anteriormente, em razão da reestruturação de seus serviços, o município de Palmas iniciou o processo de habilitação para retorno das atividades em suas unidades de Saúde.

Andrea Cristina Alves, da Área Técnica Estadual do Tabagismo, explicou que as capacitações acontecem para atender a demanda dos municípios que manifestam interesse em implantar o serviço. Segundo ela, na capacitação, é apresentada, aos técnicos, uma imersão na área do controle do tabagismo e tratamento do fumante, com abrangência multidisciplinar, abordando os efeitos à saúde, ao meio ambiente e econômico a partir do uso do tabaco, indo até o entendimento dos sistemas de vigilância do tabagismo na população.

A capacitação também abordou conceitos básicos das políticas de controle do tabagismo, apresentando as principais estratégias de abordagem do tema, por meio de medidas administrativas, educativas, legislativas, econômicas, reguladoras e de promoção da saúde, incluindo os processos de gerenciamento, comunicação, regulação, tratamento, influência da mídia e experiências de diversificação da cultura do tabaco. “O Instituto Nacional do Câncer [Inca] e o Ministério da Saúde gerenciam juntos o Programa Nacional de Controle do Tabagismo, sendo que uma das orientações para a adesão é que os municípios disponibilizem profissionais de nível superior para coordenar o programa na unidade. É necessário ainda que possam contar com o profissional médico para realização da avaliação clínica e prescrição da medicação para os casos necessários”, completou Andrea.

Tratamento

Segundo a técnica, o tratamento contra o tabagismo varia para cada paciente, assim como a necessidade da prescrição de medicamento. “O tratamento medicamentoso dura três meses geralmente, já o acompanhamento dos pacientes pela equipe de saúde pode durar até 12 meses. Nesse acompanhamento, eles participam de grupos de abordagem cognitivo-comportamental. A realização das sessões de grupo é de fundamental importância para o bom desempenho do programa e para que o tabagista realmente deixe de fumar. O medicamento é um apoio e não é indicado para todos os pacientes”, ressaltou.

Além da avaliação clínica feita por médico e enfermeiro da Unidade de Saúde, um dos recursos utilizados é a aplicação do teste de Fagerström. “Esse teste auxilia o profissional de saúde a identificar o grau de dependência do tabagista”, detalhou Andrea.

Programa

O tabaco é um fator importante no desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis, como câncer, doenças pulmonares e cardiovasculares. De acordo com o Ministério da Saúde, doenças geradas pelo tabagismo ainda acarretam em aproximadamente 200 mil mortes por ano no Brasil.

A capacitação faz parte do cronograma de atividades da Secretaria de Estado da Saúde para supervisão e assessoramento dos municípios tocantinenses voltados à implantação e à implementação do Programa do Controle do Tabagismo, que no próximo dia 29 comemora o Dia Nacional de Controle de Tabagismo. “A nossa proposta é promover melhores condições de saúde para a população, que as pessoas fumantes consigam se livrar do vício e evitar doenças associadas ao uso do tabaco. Entendemos que esta é uma forma estratégica de promover saúde”, concluiu Andrea Cristina.

Fonte: Saúde capacita municípios interessados em oferecer tratamento contra o tabagismo – Notícias – Secretaria da Comunicação Social

Veja Também

Anvisa proíbe divulgação de produto à base de Mutamba que promete cura da aids

Compartilhar no Whatsapp26 de agosto de 2016 – Da Agência Brasil A Agência Nacional de ...